top of page
  • Foto do escritorJu Puccia

Resenha de Livro: Hellraiser - Renascido do Inferno (Clive Barker)


Em 2015, a DarkSide Books nos trouxe uma edição maravilhosa de uma das obras-primas do terror clássico: Hellraiser – Renascido do Inferno! O livro de 1986, traz um dos personagens mais icônicos de todos os tempos: Pinhead, e, foi escrito por um dos gênios do terror, Clive Barker.


De leitura rápida e devastadora, HELLRAISER - RENASCIDO DO INFERNO conta a história de um homem obcecado por prazeres pouco convencionais que é tragado para o inferno. Inspirado nas afinidades peculiares do autor, o sadomasoquismo é um tema constante em sua arte.


AVISO: Resenha com conteúdo que pode ser ofensivo para algumas pessoas, continue por sua conta em risco. ;)


Hellraiser foi a primeira obra de Barker lançada com a intenção de ser um longa. Ele queria mostrar seu potencial para o mundo, e deu certo! Em 1987, foi lançado o filme de mesmo nome. Logo virou um fenômeno do gênero, ganhando várias versões de filmes e músicas que perpetuam até hoje!


Frank é um rapaz sedutor, ele consegue todas as mulheres que deseja, e mais, consegue que elas façam todos os seus desejos. Por isso, as conquistas não são mais novidade, e nada mais tem graça.


Eis que ele fica sabendo sobre a Caixa de Lemarchand (ou Caixa das Lamentações, como virá a ser conhecido), que é uma espécie de cubo mágico. Ao decifrá-lo, a caixa libera cinco entidades que prometem prover prazeres inimagináveis: 4 Cenobitas e O Engenheiro.

Um dia, Frank consegue descobrir a combinação da caixa e libera os Cenobitas. Porém, ele é tragado para o inferno.


Tempos depois, o casal Rory e Julia se mudam para a casa onde Frank fez o ritual de invocação dos Cenobitas. Julia descobre que Frank é irmão de Rory. Ela se lembra que já teve um caso com Frank e também lembra que essa era a casa dele. Enquanto Rory não sabia nada disso, pois Frank era um irmão que vivia distante.


Após um incidente, Rory corta o dedo e o sangue cai no quarto onde Frank está "preso". Julia descobre Frank aprisionado e sua paixão volta a acender por ele. Com isso, ela decide ajudá-lo a se libertar, seduzindo homens para a casa como isca para dá-los à Frank para alimentá-lo e fortalecê-lo e trazê-lo de volta à vida.


Contudo, Os Cenobitas não ficam nada felizes em ver que seu prisioneiro conseguiu escapar do inferno que estava preso e não deixam isso pra lá, eis então que o inferno vem à terra!


A escrita simples e fluída de Barker faz com que a leitura não seja cansativa. É possível ler páginas e mais páginas sem perceber o tempo passar. O autor não enrola na narrativa, vai direto ao que interessa, e, mesmo assim, você se envolve na trama. Claro, se você é fã de terror, pois o livro contém cenas pesadas para pessoas sensíveis.

Não é uma leitura aconselhável para quem tem estômago fraco. Há cenas de torturas, demônios e coisas do gênero. Mesmo sendo um livro rápido, ele não dá trégua e pode liberar terrores na mente de qualquer pessoa.


Eu, como fã ferrenha do gênero, devo admitir que nunca tinha lido nenhum livro de Barker. Tinha visto o filme e gostava muito!!! Com a leitura, me reacendeu o fascínio pela história de Pinhead e seus Cenobitas!


Resenha por: Juliana Puccia


22 visualizações0 comentário

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page