top of page
  • Foto do escritorBeca Tonello

EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

Novo longa de Raya Martin tem distribuição da Pandora Filmes e traz uma história de amadurecimento nos anos 1990.

CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

NINTENDO E EU, de Raya Martin (“Independência”) é um filme com um olhar nostálgico e carinhoso pela juventude dos anos de 1990. A descoberta da sexualidade, do amor, a amizade e as tensões familiares, tudo isso e muito mais que é comum nessa fase da vida está no longa que chega aos cinemas no próximo 27 de abril, com distribuição da Pandora Filmes.


CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

Exibido na Mostra Generation Kplus, uma seção do Festival de Berlim que conta com filmes sobre a juventude, o longa tem como protagonista o adolescente Paolo (Noel Comia Jr.), superprotegido por sua mãe, e apaixonado por videogame, até que uma série de terremotos causam a erupção do vulcão Pinatubo, cortando a energia elétrica por toda a Filipina.

Sem outra opção, ele e seus amigos terão de sair de casa para passar o tempo. O protagonista se apaixona por Shiara (Elijah Alejo), a menina mais popular do bairro, e não percebe que sua amiga, Mimaw (Kim Chloie Oquendo), gosta dele.


CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

O roteiro é assinado por Valerie Castillo Martinez, que parte de experiências pessoais sobre amadurecer nos anos de 1990, para criar a história de um grupo de adolescentes. “Eu me lembro perfeitamente da manhã em que houve a erupção. Acordei, e vi tudo coberto de cinzas lá fora. É uma imagem muito vívida em minha memória, e isso me inspirou a criar essa história.”


Também produtora do longa, ela é uma cineasta filipina-americana que fundou sua empresa IndieFlip, para fazer filmes que lidam com assuntos sub-representados e temas transculturais, invertendo os clichês das narrativas usuais.


CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

Martin, por sua vez, conta que cresceu no mesmo subúrbio que Valerie, e eram colegas de escola. “Era a época do surgimento da internet, e estávamos todos fascinados com o mundo virtual. Eu me senti muito próximo dessa história, mas também sugeri que a personagem Mimaw tivesse mais destaque no filme. Esse sentimento de desigualdade era muito importante para mim, sendo gay e crescendo num ambiente onde não podia contar a ninguém”, explica ele.


Eleito um dos 50 cineastas mais importantes com menos de 50 anos pela conceituada revista CinemaScope, Martin já exibiu seus filmes em Cannes, Toronto, Locarno e Nova York. Seu longa “Independência”, aclamado como uma mistura singular da história filipina e da fantasia de Hollywood, foi exibido na mostra Un Certain Regard do Festival de Cannes 2009, e “Manila”, seu filme seguinte, teve exibição especial na mesma edição do festival, marcando a primeira vez que um diretor filipino teve dois filmes no festival.


CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

O visual do filme é, ao mesmo tempo, uma homenagem e um resgate da estética dos anos de 1990, especialmente, dos filmes. Existe um balanço, explica o diretor, entre a artificialidade daquela década, mas também a luz natural, muito usada pelo diretor de fotografia Ante Cheng.


“Posso citar diversas influências, de Edward Yang ao filme do personagem Riquinho, e também algumas produções filipinas entre esses dois extremos, sobre meninos obcecados por seus patins. NINTENDO E EU é uma viagem no tempo para nossa geração, mas também precisa ser uma apresentação sincera às gerações do futuro.”


CANAL 42 OFFICIAL - EXIBIDO NO FESTIVAL DE BERLIM, FILIPINO NINTENDO E EU ESTREIA NOS CINEMAS EM 27 DE ABRIL

Valerie concorda com o colega sobre a necessidade de abordar questões de forma honesta para se conectar com um público juvenil. “As mentes jovens são as mais impressionáveis, as mais vulneráveis e as mais honestas. Essa é uma história que vem do coração. Qualquer pessoa pode se conectar com os desejos dos nossos personagens de se sentir amados, e entender a si mesmos.”


“Essa é uma história de um monte de meninos e meninas descobrindo a si mesmos e si mesmas numa floresta de terceiro mundo: lidando com um mundo dominado por homens enquanto tentam articular seus afetos pelo sexo oposto. Não é apenas uma história de perda, mas, efetivamente, sobre o nascimento da personalidade na vida real”, conclui o diretor.


Sinopse: No início dos anos 1990 nas Filipinas, o adolescente Paolo e seus amigos se aventuram em novas descobertas e se divertem durante o verão, à medida que crescem.

Ficha Técnica: Direção: Raya Martin Roteiro: Valerie Castillo Martinez Produção: Valerie Castillo Martinez, Marizel Samson-Martinez, Kriz G. Gazmen, Marjorie B. Lachica Elenco: Noel Comia, Jr., Kim Chloe Oquendo, Jigger Sementilla, John Vincent Servilla, Moi Bien, Nikki Valdez, Angelina Canapi Direção de Fotografia: Ante Cheng Desenho de Produção: Whammy Alcazaren, Thesa Tang Trilha Sonora: Zeke Khaseli, Yudhi Arfani Montagem: Cyril Aris Gênero: drama, comédia País: Filipinas, EUA, Singapura Ano: 2020 Duração: 99 minutos



SOBRE A PANDORA FILMES A Pandora é uma distribuidora de filmes independentes que há 30 anos busca ampliar os horizontes da distribuição de filmes no Brasil revelando nomes outrora desconhecidos no país, como Krzysztof Kieślowski, Theo Angelopoulos e Wong Kar-Wai, e relançando clássicos memoráveis em cópias restauradas, de diretores como Federico Fellini, Ingmar Bergman e Billy Wilder. Sempre acompanhando as novas tendências do cinema mundial, os lançamentos recentes incluem “O Apartamento”, de Asghar Farhadi, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e os vencedores da Palma de Ouro de Cannes “The Square: A Arte da Discórdia”, de Ruben Östlund e “Parasita”, de Bong Joon Ho. Paralelamente aos filmes internacionais, a Pandora atua com o cinema brasileiro, lançando obras de diretores renomados e também de novos talentos, como Ruy Guerra, Edgard Navarro, Sérgio Bianchi, Beto Brant, Fernando Meirelles, Gustavo Galvão, Armando Praça, Helena Ignez, Tata Amaral, Anna Muylaert, Petra Costa, Pedro Serrano e Gabriela Amaral Almeida.


fonte: Sinny Assessoria e Comunicação

Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page