top of page
  • Foto do escritorcanal 42

No dia do Orgulho LGBTQIAPN+, CCXP23 anuncia 8 novos quadrinistas para o Artists’ Valley by BIS

Maior festival de cultura pop do mundo celebra retorno da cartunista Laerte ao evento junto com o crescimento da participação da comunidade LGBTQIAPN+ dentro do espaço.

No dia do Orgulho LGBTQIAPN+, CCXP23 anuncia 8 novos quadrinistas para o Artists’ Valley by BIS

Em celebração ao Dia do Orgulho LGBTQIAPN+, a CCXP anuncia a presença de oito novos artistas para o Artists' Valley By BIS: Carol Ito, Gabriela Borges, Luiza Lemos, Mário César, Mateus Manhani, Octávio Cariello e Rafael Bastos se juntam à ilustradora Laerte, que retorna para mais um ano de evento. Todos eles estarão presentes nos quatro dias expondo seus trabalhos e prontos para receber seus fãs.


O Artists' Valley By BIS terá, em 2023, 42% de artistas que se identificam como LGBTQIAPN+, um aumento de quase 6% se comparado com a edição de 2022. "A comunidade LGBTQIAPN+ faz parte da história da cultura pop. Do passado, do presente e do futuro. É uma honra que, no maior Artists' Alley da América Latina, tenhamos tantos artistas extremamente talentosos que trazem para o coração da CCXP todos os múltiplos significados do orgulho de diversas formas", afirma Ivan Costa, sócio-fundador do evento e curador do Artists' Valley.

Ícone dos quadrinhos retorna para a CCXP

Laerte Coutinho, uma das mais importantes e mais populares cartunistas do Brasil, estará presente na CCXP23, edição que marca os 10 anos de existência do festival.


Artista homenageada da CCXP Worlds em 2021 e dona de trabalhos amplamente reconhecidos em roteiros para programas de TV (Sai de Baixo, TV Colosso e TV Pirata), foi com suas charges - inicialmente publicadas em jornais e revistas e hoje repercutidas em diversas plataformas digitais - que alcançou e alcança milhões de pessoas com seu humor único, irreverente e crítico que é consumido por diversas gerações nos últimos 30 anos.

Conheça os novos artistas confirmados no Artists’ Valley by BIS da CCXP23 Na aguardada edição deste ano, que promete ser um marco na história do evento, a curadoria de Ivan Costa convidou alguns artistas a trazer suas vozes, experiências e contribuições únicas para o universo da cultura pop. Abaixo, uma lista de grandes nomes que estão moldando as novas narrativas e inspirando uma nova geração de artistas.

  • Gabriela Borges (@minadehq) - É fundadora do Mina de HQ, uma mídia multiplataforma independente que divulga histórias em quadrinhos feitas por artistas mulheres, pessoas trans e não-bináries. Finalista do Prêmio Jabuti, em 2022, é referência em incentivo à leitura e foi premiada por dois dos principais troféus de quadrinhos do Brasil, HQ MIX e Angelo Agostini.

  • Luiza Lemos (@luizalemosarte) - Autora da HQ ‘Transistorizada’ (2018), é quadrinista, cartunista, roteirista e ilustradora. Produziu histórias para o jornal Brasil de Fato (2018), participou da coletânea ‘Rancho do Corvo Dourado’ (2019), HQ que narra uma versão do Sítio do Pica-Pau Amarelo em um futuro pós apocalíptico. Colaborou também das coletâneas ‘Sob a Luz do Arco-íris’ (2020) e ‘Quadrinhos Queer' (2020), neste último, além de produzir uma história, também atuou como capista, ambos lançados pela editora Skript.

  • Octavio Cariello (@cariello2) é pernambucano de nascença e trabalha como ilustrador e quadrinista. Criador de vários personagens e seus grupos, é conhecido por trabalhos publicados na coletâneas ‘Quebra-Queixo Technorama’ (Devir, 2003/2005/2010), ‘Fim do Mundo em Quadrinhos’ (Devir, 2012), ‘O Grande, Gostoso, Quente e Úmido Livro do Sexo’ (Faria e Silva, 2020) e no álbum ‘Portais’ (Pietro Antognioni; Terracota, 2014/Polvo, 2017).

  • Mateus Manhanini (@tintanega) é um ilustrador brasileiro especializado em quadrinhos, jogos de cartas, capas de livros, pôsteres, design de personagens e ilustrações digitais em geral. O artista é mais conhecido por seu trabalho contínuo de capa para clientes como a Marvel, Disney, DC, BOOM! Studios e Wizards Of The Coast.

  • Carol Ito (carolito.hq) é quadrinista e trabalha com jornalismo em quadrinhos. Com publicações em grandes veículos como Revista Piauí, Agência Pública e Revista Trip, Carol, é vencedora do prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos de 2022, na categoria “Arte”, e destaque na lista Forbes Under 30, da revista Forbes Brasil, na categoria "Literatura e artes plásticas".

Cultura POC é POP

Mário César e Rafael Bastos, os criadores da POC CON, feira de quadrinhos e artes gráficas protagonizada por artistas LGBTQIAPN+ que acontece na cidade de São Paulo também estarão no vale da CCXP23.

  • Mário (@mas_que_mario) foi um dos primeiros autores abertamente gays a abordar questões de diversidade sexual nos quadrinhos brasileiros com a HQ ‘Ciranda da Solidão’. Sua obra mais conhecida, ‘Bendita Cura’, mostra o que é ter a vida marcada pela homofobia e por terapias de reversão sexual, popularmente conhecidas como “cura gay”, e já foi publicada em inglês e em francês.

  • Rafael (@rafabrilustra2) é designer e ilustrador, atualmente está divulgando sua nova obra “Você Viu Vitor?” e seu trabalho é composto por criações homoeróticas a partir de abordagens com bastante humor sobre situações cotidianas.

Para obter mais informações sobre a CCXP23, basta acessar o site https://www.ccxp.com.br/.

Serviço CCXP:

Datas: de 30 de novembro a 3 de dezembro de 2023.   

Local: São Paulo Expo   

Horário de funcionamento do evento:  

SPOILER NIGHT (29/11/2023): das 18h às 21h**  

Quinta-feira (30/11/2023): das 12h às 21h  

Sexta-feira (01/12/2023): das 12h às 21h  

Sábado (02/12/2023): das 11h às 21h  

Domingo (03/12/2023): das 11h às 20h  

Sobre a CCXP

A CCXP é o maior festival de cultura pop do mundo. O evento, idealizado e produzido pela Omelete Company, já recebeu mais de 1.5 milhão de pessoas ao longo de todas as edições em São Paulo, uma edição da CCXP Tour em Recife e uma edição internacional da CCXP Cologne, na Alemanha. Com dois eventos digitais, sob o selo de CCXP Worlds, a marca alcançou uma audiência de mais de 7.5 milhões de usuários, distribuídos em 139 países. Com números e recordes próprios, a CCXP vai muito além das estatísticas: é um sentimento. Um lugar de pertencimento e liberdade, proporcionando experiências inesquecíveis para quem vai e impactando positivamente a sociedade. Tudo isso pode ser resumido pela palavra que simboliza a essência do festival: épico.   



fonte: Approach Comunicação    

Hozzászólások

0 csillagot kapott az 5-ből.
Még nincsenek értékelések

Értékelés hozzáadása
bottom of page