top of page
  • Foto do escritorRicardo Figaro

JOHN WILLIAMS AMPLIA A EMOÇÃO COM SEU SELO INCONFUNDÍVEL

O lendário compositor, e criador da icônica música da saga, deixa mais uma vez sua marca no filme dirigido por James Mangold


JOHN WILLIAMS AMPLIA A EMOÇÃO COM SEU SELO INCONFUNDÍVEL

Já está nos cinemas o último filme de um dos heróis mais icônicos do século 20! Com direção de James Mangold, Indiana Jones e a Relíquia do Destino não somente marca o retorno do adorado Indy e suas aventuras, mas também atinge diretamente o coração (e os ouvidos) do público com novas e emocionantes composições musicais do lendário John Williams, o maestro por trás de todas as trilhas sonoras da saga e autor dos inconfundíveis acordes de “Raiders March”, eternamente associados a Indiana Jones.


Compartilhamos um conteúdo especial sobre a música do novo filme que traz Indiana Jones (Harrison Ford) tirando o pó de seu emblemático chapéu para embarcar em sua missão final que interrompe a aposentadoria do icônico arqueólogo e o transporta até os confins do mundo para recuperar uma preciosa Relíquia que caiu em mãos erradas.


Confira:


Uma lenda viva


JOHN WILLIAMS AMPLIA A EMOÇÃO COM SEU SELO INCONFUNDÍVEL

No conteúdo adicional exclusivo de Indiana Jones e a Relíquia do Destino, Mangold, Harrison Ford, o produtor executivo Steven Spielberg, a produtora Kathleen Kennedy e o próprio John Williams compartilham seus pensamentos e sentimentos sobre a música do filme, um dos legados mais poderosos e emocionantes associados à saga.

“Uma produção épica como a saga de Indiana Jones é realmente uma colaboração e uma grande parte disso é a composição de Johnny Williams. Sua música trouxe muitos detalhes a cada momento emocionante e uniu todos os filmes, dando-lhes uma identidade musical”, diz Spielberg.

Williams, considerado um dos compositores vivos mais renomados do mundo, é criador de trilhas sonoras icônicas como E.T. - O Extraterrestre (1982), Tubarão (1975) e a saga de Star Wars (1977). Ao longo de sua carreira, ele foi homenageado com inúmeros prêmios, incluindo cinco Oscars®. Mangold acrescenta: “John Williams é uma lenda. Ele cresceu na Era de Ouro das trilhas sonoras. Tocou nas orquestras de Franz Waxman. Aos 20 anos, era músico de jazz e regia a Orquestra Sinfônica de Boston. Ele tocou no mundo inteiro como pianista de concerto. Ele é um dos meus verdadeiros heróis artísticos no cinema e marcou e inspirou profundamente muitas carreiras e filmes”.


A música para uma nova aventura

JOHN WILLIAMS AMPLIA A EMOÇÃO COM SEU SELO INCONFUNDÍVEL

Quando chegou a hora de criar a música que acompanharia as novas aventuras de Indy, a equipe criativa recorreu à Williams, criador da trilha musical dos quatro filmes anteriores: Indiana Jones: Os Caçadores da Arca Perdida (1981), Indiana Jones e o Templo da Perdição (1984), Indiana Jones e a Última Cruzada (1989) e Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008).

Embora tenha concordado inicialmente em trabalhar em algumas peças individuais para o longa, Williams acabou compondo toda a música incidental. Atento à estrutura emocional que engloba esta nova entrega, Williams compôs a música com diferentes conceitos em mente.

“O que tentei fazer foi trazer um aspecto nostálgico para esta obra. Indiana Jones é maravilhoso porque Harrison Ford tem a habilidade de fazer as cenas mais dramáticas com certa ironia e um brilho nos olhos. Ele faz diálogos de comédia e ação tão bem quanto qualquer outro”, observa o compositor.

Entre as peças favoritas de Williams está o tema de Helena, personagem interpretada por Phoebe Waller-Bridge, que conta com contribuições da renomada violinista alemã Anne-Sophie Mutter. “Jim Mangold me disse: escreva um tema para Helena que seja como uma mulher dos anos 30 ou 40. Ela é aventureira. Ela tem amantes aqui e ali, enquanto faz todas essas coisas com uma beleza estonteante”, diz Williams.

Para o diretor, o método de trabalho tradicional e excepcional do lendário compositor é tão valioso quanto suas próprias criações.

“John cria temas melódicos para os personagens, todos escritos a lápis, todos escritos em notas. Muitos compositores agora têm o filme em vídeo e usam um sintetizador, e o midi do sintetizador o converte em notas. Em seguida, entregam o material a um arranjador que as transforma em uma peça arranjada para orquestra. Tudo isso soa muito bem, mas a maneira de John soa melhor”, conclui o Mangold.

Por sua vez, Kennedy, que teve a sorte de escutar e vivenciar ao vivo as peças de Williams, resume a sensação transmitida por elas: “Nunca me esqueço da sensação que sinto quando estamos em um estúdio de gravação de música e John pega a batuta, toda vez que isso acontece, você simplesmente diz ‘Meu Deus’”.

A trilha sonora original de Indiana Jones e a Relíquia do Destino composta pelo lendário John Williams já está disponível nas principais plataformas de áudio.


Confira o Trailer:

Indiana Jones e a Relíquia do Destino já está disponível somente nos cinemas.


Sobre Lucasfilm

A Lucasfilm Ltd., uma subsidiária integral da The Walt Disney Company, é líder mundial em produção de filmes, televisão e entretenimento digital. Além da produção de filmes e televisão, as atividades da empresa incluem efeitos visuais e pós-produção de áudio, animação digital de ponta, software de entretenimento interativo e o gerenciamento das atividades globais de merchandising para suas propriedades de entretenimento, incluindo as lendárias franquias de STAR WARS e INDIANA JONES. A Lucasfilm Ltd. é sediada no norte da Califórnia. STAR WARS e propriedades relacionadas são marcas comerciais ou direitos autorais, nos Estados Unidos e em outros países, da Lucasfilm Ltd. ou de suas afiliadas. © e TM Lucasfilm Ltd.


fonte: Bcbiz

6 visualizações0 comentário

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page