top of page
  • Foto do escritorBeca Tonello

COMEÇA HOJE NO CCBB-SP MOSTRA A MAGIA DOS PIXELS: ESPELHOS ANIMADOS DA REALIDADE

Evento que acontece durante todo o mês das crianças conta com uma vasta seleção de filmes do catálogo do Estúdio Pixar e oficinas paralelas.

COMEÇA HOJE NO CCBB-SP MOSTRA A MAGIA DOS PIXELS: ESPELHOS ANIMADOS DA REALIDADE

A Mostra A MAGIA DOS PIXELS: ESPELHOS ANIMADOS DA REALIDADE, que acontece no Centro Cultural Banco do Brasil de São Paulo, começa nesta quarta-feira, 4 de outubro, e se estenderá por todo mês. Ao todo, serão exibidos 29 filmes do catálogo do Estúdio Pixar, entre longas e curtas, produzidos entre 1984 e 2020. Os ingressos custarão R$10 (inteira) e R$5 (meia), e as sessões acessíveis são gratuitas.

Com curadoria de Fabrício Duque e Eduardo Reginato, a mostra é uma oportunidade para descobrir as obras-primas da Pixar, além de rever na tela grande alguns dos clássicos do estúdio. Faz parte da seleção o famoso curta-metragem “As Aventuras de André e Wally B.” (1984), realizado com produção da LucasFilm, empresa de George Lucas, e também “Luxo Jr” (1986), primeiro curta-metragem da Pixar, dirigido por John Lasseter e protagonizado pela luminária que se tornaria a assinatura da Pixar.

O curador Eduardo Reginato ressalta que as animações da Pixar abordam temas universais capazes de tocar crianças e adultos de qualquer idade e nacionalidade e aponta que “os desenhos da Pixar são repletos de ternura, afeto, união, beleza e redenção. Através de suas histórias, as crianças e adultos não apenas se divertem, mas são convidados a refletir sobre diversos temas muito sensíveis como a solidão, a morte, a passagem da infância para a adolescência, os conflitos de gerações, o preconceito, o medo e o egoísmo. O público descobre que nos reflexos animados da realidade com solidariedade e amor sempre haverá um final feliz para cada história, seja na tela do cinema ou na vida real”.

Criada em 1979 como uma divisão de computadores da Lucasfilm, a Pixar só virou um sucesso depois que Steve Jobs comprou o estúdio em 1986, e desde então se tornou uma das produtoras de curtas e longas de animação mais famosos e de maior sucesso das últimas décadas, como os quatro filmes da série Toy Story, lançados originalmente entre 1995 e 2019, que serão exibidos na Mostra.

Já o curador Fabrício Duque relata que “um dos maiores focos da Pixar é sua preocupação em conectar seus filmes ao mundo. Desde seu início, essa questão é de suma importância, tanto que há uma equipe-núcleo para lidar com isso. Cada cultura e cada comportamento geográfico são sistematicamente estudados. E incorporado às obras. Tudo porque a Pixar quer que suas obras sejam universais e seus temas orgânicos, para despertar no público a memória afetiva da infância. Os filmes da Pixar fazem chorar, pois lembramos de nossas sensações mais ingênuas e genuínas. Há um resgate de uma inocência perdida, sensorial e emocional, mas sem o apelo ao sentimentalismo. Em qualquer filme da Pixar, nós somos colocados em um divã numa sessão de terapia cognitiva, que permite acessar novamente a pureza e a verdade, não limitadas e pré-adultas, tipicidade essas inerentes às crianças. Assim, os grandinhos sentem-se fazendo uma viagem no tempo e os pequenos ganham uma experiência imersiva, perspicaz e inteligente, altamente respeitosa”.

A seleção inclui ainda longas amados por adultos e crianças, como “Procurando Nemo” (2003), “WALL-E” (2008), “Up: Altas Aventuras” (2009) e “Divertida Mente” (2015). Quanto à filmografia de curtas do estúdio, estão “Tin Toy” (1988), primeiro curta-metragem de animação digital a ganhar um Oscar na história do cinema, e “O Jogo de Geri” (1997).

Eduardo Reginato ressalta a importância da Mostra nos tempos atuais e pontua que “as animações da Pixar com seus temas universais fazem crianças e adultos refletirem sobre a importância do lúdico em suas vidas. A arte, animação e afeto sempre derrotaram a violência, o ódio e o obscurantismo. Todos precisam de cor, alegria, histórias mirabolantes e esperança para fazer do mundo algo melhor. Esse é o segredo da Pixar que encanta o mundo há quase quarenta anos”.

Todos os filmes (com exceção do documentário) serão exibidos em sua versão dublada em português, permitindo acesso a todas as idades, e também haverá sessões com acessibilidade: uma sessão com audiodescrição (a de “Toy Story”) – para acessibilidade de pessoas cegas; uma sessão com interpretação em Libras (“Ratatouille”) – para acessibilidade de pessoas surdas; e uma sessão azul (“Vida de Inseto”) – para o público no espectro (TEA).

Além dos filmes, A MAGIA DOS PIXELS: ESPELHOS ANIMADOS DA REALIDADE contará com outras atividades gratuitas para o público infantil, como oficina lúdica e debate, além de sessões com recursos de acessibilidade.

A mostra já passou pelo CCBB de Brasília, e no momento está em cartaz também nas unidades do Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

PROGRAMAÇÃO SEMANA 1 04 de outubro – quarta-feira 16h - Primeiros curtas-metragens da Pixar – 21 min – Livre (Sessão gratuita) 17h - Os Incríveis – 115 min – Livre 05 de outubro – quinta-feira 17h30 – Vida de Inseto – 95 min – Livre 06 de outubro – sexta-feira 17h – Carros – 117 min – Livre 07 de outubro – sábado 15h – Valente – 93 min – Livre (Ação Cosplayers) 17h30 - Up: Altas Aventuras – 96 min – Livre 08 de outubro – domingo 14h30 – Oficina Lúdica para Crianças: Híbridos Articulados – 120 min – Livre (Evento gratuito) 17h – Viva: A Vida é uma Festa – 105 min – Livre 09 de outubro – segunda-feira 13h30 – Toy Story – 81 min – Livre – Audiodescrição (Sessão gratuita) 17h – Carros 2 – 106 min – Livre SEMANA 2 11 de outubro – quarta-feira 17h - Carros 3 – 102 min – Livre 12 de outubro – quinta-feira 15h – Toy Story 2 - 92 min – Livre (Ação Cosplayers) 17h – Toy Story 3 – 103 min – Livre 13 de outubro – sexta-feira 17h30 – Toy Story 4 – 100 min – Livre 14 de outubro – sábado 14h - WALL-E – 98 min – Livre 16h - Monstros S.A – 92 min – Livre Após o filme, haverá um debate com o tema “Como Acontece a Magia dos Pixels?”, com Flávia Guerra e Carlos Primati. Mediação do curador Eduardo Reginato. Entrada gratuita no debate. 15 de outubro – domingo 14h - Procurando Nemo – 100 min – Livre 16h15 – Procurando Dory – 97 min – Livre 16 de outubro – segunda-feira 17h30 – A História da Pixar – 87 min – Livre (Sessão gratuita) SEMANA 3 18 de outubro – quarta-feira 14h – Ratatouille – 111 min – Livre – Interpretação em Libras (Sessão gratuita) 17h30 - O Bom Dinossauro – 93 min – Livre 19 de outubro – quinta-feira 17h – Carros – 117 min – Livre 20 de outubro – sexta-feira 17h30 – Valente – 93 min – Livre 21 de outubro – sábado 11h – Sessão Azul: Vida de Inseto – 95 min – Livre (Sessão gratuita) 14h30 - Divertida Mente – 95 min – Livre (Sessão gratuita) 16h30 – Sessão Comentada: Toy Story – 81 min – Livre Após o filme, haverá uma palestra com o curador Fabrício Duque. 22 de outubro – domingo 14h – Os Incríveis – 115 min – Livre 16h30 – Os Incríveis 2 – 118 min – Livre 23 de outubro – segunda-feira 15h – Up: Altas Aventuras – 96 min – Livre SEMANA 4 25 de outubro – quarta-feira 17h30 – Procurando Nemo – 100 min – Livre 26 de outubro – quinta-feira 17h30 – Universidade Monstros – 104 min – Livre 27 de outubro – sexta-feira 17h30 - WALL-E – 98 min – Livre 28 de outubro – sábado 14h30 – Toy Story 4 – 100 min – Livre (Ação Cosplayers) 16h40 - Ratatouille – 111 min – Livre 29 de outubro – domingo 14h30 – Oficina Lúdica para Crianças: Supers – 120 min – Livre (Evento gratuito) 15h – Viva: A Vida é Uma Festa – 105 min – Livre 17h20 – Monstros S.A – 92 min – Livre 30 de outubro – segunda-feira 17h30 – Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica – 102 min - Livre PROGRAMAÇÃO ATIVIDADES PARALELAS - CCBB SÃO PAULO Oficina Lúdica para Crianças: Híbridos Articulados 08 de outubro – domingo, 14h30 A proposta visa a realização de um boneco articulado de papel cujo tema é a mistura de dois ou mais animais. O processo de produção dos Híbridos envolve reflexões sobre as escolhas estéticas e conceituais do trabalho e será uma construção coletiva entre crianças e seus acompanhantes adultos. Oficina Lúdica para Crianças: Supers 29 de outubro – domingo, 14h30 A proposta Supers visa a construção de um boneco de papel articulado de grandes dimensões. Esse boneco será como uma espécie de avatar com superpoderes em que seus participantes se transformarão em super-heróis totalmente inventados.O processo de produção dos Supers envolverá reflexões sobre as escolhas, desejos e fantasias infantis e será uma construção colaborativa entre pais e filhos. Duração de cada oficina 120 min. Classificação livre. Evento gratuito. Distribuição de ingressos uma hora antes da atividade, na bilheteria do CCBB. Sessões com recursos de acessibilidade Entrada gratuita, com distribuição limitada de ingressos 1h antes de cada sessão, na bilheteria do CCBB. Todos os filmes serão exibidos em versão dublada em português. 09 de outubro, segunda-feira 13h30 – Toy Story – 81 min – Livre – Audiodescrição 18 de outubro, quarta-feira 14h – Ratatouille – 111 min – Livre – Interpretação em Libras Debate COMO ACONTECE A MAGIA DOS PIXELS? 14 de outubro, sábado, após exibição de Monstros S.A., a partir das 17h40 Bate-papo sobre as animações da Pixar com a participação da crítica de cinema Flávia Guerra e do crítico e pesquisador de cinema Carlos Primati. Mediação do curador Eduardo Reginato. O debate irá acontecer logo após a sessão de “Monstros S.A.”, no dia 14 de outubro. O público que estiver na sessão poderá ficar direto para o bate-papo. Se houver lugares disponíveis, será permitida a entrada de mais pessoas. Sessão Azul 21 de outubro, sábado 11h – Vida de Inseto – 95 min – Livre Sessão voltada para pessoas com transtorno de espectro autista. A sala de cinema ficará a meia luz, o som mais baixo e será permitida a livre circulação. Entrada gratuita, com distribuição limitada de ingressos 1h antes da sessão, na bilheteria. Exibição da versão dublada em português. Sessão comentada de TOY STORY 21 de outubro, sábado, 18h Após a exibição de “Toy Story”, o curador Fabricio Duque irá ministrar uma palestra sobre o filme assistido, apontando as referências e os destaques da obra. Classificação livre. Evento gratuito. Distribuição de ingressos uma antes da atividade, na bilheteria do CCBB. Ação Cosplayers A produção da mostra promoverá nos dias 07, 12 e 28 de outubro, a partir das 13h30, três ações com cosplayers caracterizados de personagens dos filmes da Pixar. Que figuras irão circular pelo CCBB nesses três dias? Venha descobrir! SOBRE OS CURADORES E CONVIDADOS Sobre Eduardo Reginato Curador, palestrante da sessão comentada, editor do catálogo Diretor, produtor, roteirista, escritor e crítico de cinema. É formado, mestre e doutorando em Literatura pela Universidade Federal Fluminense, pesquisando cinema e literatura de horror e fantasia. Na televisão foi diretor e roteirista do programa “Cinema Mundo” (2006), do extinto canal Cine Brasil TV, e produtor dos programas “(Re)corte Cultural” e “Arte com Sérgio Britto”, da TVE (atual TV Brasil). Foi um dos curadores das mostras “Bertrand Blier e a Comédia da Provocação” (2017), na Caixa Cultural SP, “Mel Brooks – Banzé no Cinema” (2020), “Estúdio Hammer – A Fantástica Fábrica de Horror” (2021), “Terry Gilliam – O Onírico Anarquista” (2022) e “Frank Capra” (2023) no CCBB, entre outras. Sobre Fabrício Duque Curador, mediador do debate, editor do catálogo Jornalista e pós-graduado em Cinema, membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), filiado à Fipresci (Federação Internacional de Críticos de Cinema). Em 2009, fundou o website Vertentes do Cinema, no qual cobre os principais festivais do mundo, como Cannes, Berlim, Sundance, Festival do Rio, Brasília, Mostra de São Paulo, Tiradentes, Gramado, entre outros. Publicou textos nos catálogos das mostras “Stephen King: O Medo é Seu Melhor Companheiro”, “Fábrica de Sonhos”, ”Mel Brooks: Banzé no Cinema” e “Tim Burton”, todas do CCBB, e “Nos Embalos de Uma Parceria”, do MAM-Rio, entre outras. Escreveu artigo-capítulo no livro publicado “Um Porto no Purgatório”, sobre o cinema do cineasta maranhense Frederico Machado. Já realizou a curadoria da mostra “Truffaut em 35mm: Uma Semana de Cinefilia”, na Cinemateca do MAM-RJ. E das mostras Semana Vertentes Online; Festival Recine de Cinema de Arquivo; da edição de 30 anos do Curta Cinema; do Festival Estação Virtual 35 Anos; da I Mostra de Cinema de Maricá, durante o período da quarentena, 2020 e 2021, além de participar de debates sobre Ingmar Bergman, na PUC-Rio e no SESC, e outros diretores. Sobre Flávia Guerra Debatedora É jornalista, documentarista, roteirista, curadora e apresentadora. Tem mestrado em direção de documentário e cinema (Screen Documentary - MA) pela Goldsmiths – University of London. Produziu e dirigiu “Karl Max Way” (premiado no Festival É Tudo Verdade) é codiretora do longa "Poemaria". É colunista de cinema da Band News e do UOL Splash, criadora do podcast Plano Geral (@planogeral_podcast), em parceria com Thiago Stivaletti. Há 20 anos, cobre cinema e os principais festivais do mundo, para diversos veículos, como Estadão, Canal Brasil, CNN, TV Bandeirantes e Canal Like. Na última década, integrou júris e comissões de curadoria de concursos, editais e festivais no Brasil e no exterior, como Festival de Curtas de SP, Brasília, Primeiras Histórias, SPCine, Cine Esquema Novo, Festival de Miami, CineAlter, entre outros. Em 2022, foi curadora do Amazônia FiDoc Festival Pan-Amazônico de cinema. É curadora do Feed Dog-Festival Internacional de Documentários de Moda. Integra a equipe de idealizadores do Estudio Eon. Sobre Carlos Primati Debatedor Carlos Primati é crítico, membro da Abraccine (Associação Brasileira de Críticos de Cinema), pesquisador especializado no gênero fantástico, tradutor e editor. Colabora com diversas publicações sobre cinema fantástico, escrevendo artigos para livros, catálogos de mostras e livretos de lançamentos em homevideo. Ministra cursos livres sobre cinema fantástico e colaborou com diversas mostras organizadas por Breno Lira Gomes e Eduardo Reginato, como "Monstros no Cinema", "Stephen King: O Medo É o Seu Melhor Companheiro", "Estúdio Hammer: A Fantástica Fábrica de Horror" e "Terry Gilliam: O Onírico Anarquista", contribuindo com artigos e debates.

SINOPSES CURTAS-METRAGENS As Aventuras de André e Wally B. (The Adventures of André and Wally B., 1984, EUA, 2 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Alvy Ray Smith. André encontra o zangão Wally B. no meio de uma floresta, e a história vira uma perseguição hilariante. Luxo Jr. (1986, EUA, 2 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter. Um pequeno abajur tenta se divertir com um novo brinquedo, mas não consegue entender direito como ele funciona. Enquanto isso, o abajur maior se diverte observando. O Sonho de Red (Red´s Dream, 1987, EUA, 4 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter. Um monociclo esquecido no canto de uma loja de bicicletas sonha com uma vida de sucesso circense. Tin Toy (1988, EUA, 5 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter. A rotina diária de um brinquedo de lata é interrompida por um bebê intrometido que o persegue. Knick Knack (1989, EUA, 4 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter. Knick é um mal-humorado boneco de neve que vive em um globo de cristal. Certo dia ele é convidado a participar de uma festa de brinquedos, mas para curtir a festa ele precisa se libertar do globo. O Jogo de Geri (Geri´s Game, 1997, EUA, 4 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Jan Pinkava. Um homem idoso está numa praça, jogando uma partida de xadrez contra ele mesmo. Geri move as peças brancas e pretas de um lado para outro. No decorrer do jogo, os dois lados do senhor tornam-se jogadores diferentes: um pensativo e o outro agressivo. LONGAS-METRAGENS Toy Story (1995, EUA, 81 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter. A animação conta as aventuras do caubói Woody e do astronauta Buzz Lightyear, que competem pela atenção de Andy, o dono dos brinquedos. Quando se envolvem numa imensa confusão, Woody e Buzz precisam trabalhar juntos para voltar à casa de seu amigo Andy, antes que seja tarde demais. Vida de Inseto (A Bug´s Life, 1998, EUA, 95 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter, Andrew Stanton. Flik é uma formiga cheia de ideias que sempre causam problemas em sua colônia. Após um incidente com um grupo de gafanhotos ameaçadores, Flik precisa recrutar um grupo de insetos justiceiros para enfrentar os gafanhotos, mas se atrapalha e chama um grupo de insetos de circo. Toy Story 2 (1999, EUA, 92 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter, Ash Brannon, Lee Unkrich. Woody é roubado por um colecionador e levado para um mundo de brinquedos raros e valiosos. Buzz e o resto da turma de Andy partem em uma atrapalhada operação de resgate para salvar seu amigo antes que ele seja vendido a um colecionador estrangeiro. Monstros S.A. (Monsters, Inc., 2001, EUA, 92 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Pete Docter, David Silverman, Lee Unkrich. A história de Sully, um monstro assustador com pelo azul e chifres, e de seu assistente e melhor amigo Mike, um monstro verde de um olho só. Eles têm a missão de assustar crianças, mas Mike e Sully conhecem a menininha Boo. Procurando Nemo (Finding Nemo, 2003, EUA, 100 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Andrew Stanton, Lee Unkrich. Em seu primeiro dia de aula, esquecendo os conselhos do pai protetor, Nemo, um peixinho palhaço, é capturado por um mergulhador e acaba no aquário de um dentista. Enquanto Nemo tenta bolar um plano para escapar, seu pai cruza o oceano junto com a divertida Dory para resgatá-lo. Os Incríveis (The Incredibles, 2004, EUA, 115 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Brad Bird. Após o governo banir o uso de superpoderes, o maior herói do planeta, Sr. Incrível, vive de forma pacata com sua família. Infeliz com a vida doméstica, o Sr. Incrível sente falta dos tempos de super-herói. Sua grande chance de retorno surge quando um velho inimigo volta a atacar. Carros (Cars, 2006, EUA, 117 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter, Joe Ranft. Ao viajar para a Califórnia, o famoso carro de corridas Relâmpago McQueen se perde e vai parar em Radiator Springs, uma cidadezinha na Rota 66. Ele conhece novos amigos e aprende lições que mudam sua forma de encarar a vida. Ratatouille (Ratatouille, 2007, EUA, 111 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Brad Bird, Jan Pinkava. Remy mora em Paris e possui um sofisticado paladar. Seu sonho é se tornar um chef de cozinha e revolucionar a arte culinária. O único problema é que ele é um rato. Quando se encontra dentro de um dos restaurantes mais finos de Paris, Remy decide transformar seu sonho em realidade com a ajuda de Linguini, um ajudante de cozinha. WALL-E (Wall-E, 2008, EUA, 98 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Andrew Stanton. Após poluir o planeta com lixo e a atmosfera com gases tóxicos, a humanidade deixou a Terra para viver em uma gigantesca nave, com o plano de que robôs limpassem o planeta em poucos anos, o que não aconteceu. Wall-E, o último destes robôs, um dia encontra a bela robô Eva e se apaixona. Up: Altas Aventuras (Up, 2009, EUA, 96 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Pete Docter, Bob Peterson. Carl Fredricksen é um vendedor de balões que, aos 78 anos, está prestes a perder a casa em que sempre viveu com sua esposa, a falecida Ellie. Para evitar o despejo, Carl põe milhões de balões em sua casa, fazendo com que ela levante voo, e junto com um adorável intruso, o escoteiro Russel, parte para uma grande aventura. Toy Story 3 (2010, EUA, 103 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Lee Unkrich. Andy está prestes a ir para a faculdade e precisa decidir o que fazer com seus antigos brinquedos. Woody, Buzz e seus amigos são doados para uma creche, onde enfrentam novos desafios e fazem novas amizades. Porém os pequenos são incontroláveis, e Woody e sua turma decidem planejar uma grande fuga. Carros 2 (Cars 2, 2011, EUA, 106 minutos, Cor, Livre). Dirigido por John Lasseter, Bradford Lewis. O astro das corridas Relâmpago McQueen e o carro-guincho Mate viajam para disputar o primeiro Grand Prix Mundial, que irá revelar o carro mais veloz do planeta. Nessa jornada imperdível, Mate se envolve com um grupo de espionagem e vive grandes aventuras com seus novos amigos. Valente (Brave, 2012, EUA, 93 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Mark Andrews, Brenda Chapman, Steve Purcell. O filme conta as aventuras da jovem Merida, filha do rei Fergus e da rainha Elinor. A princesa desafia as tradições e o destino imposto por sua mãe. Para mudar seu futuro, Merida precisa usar suas habilidades de arqueira, enfrentar ferozes criaturas místicas e descobrir a verdadeira valentia. Universidade Monstros (Monsters University, 2013, EUA, 104 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Dan Scanlon. Mike e Sulley, alunos promissores da Universidade Monstros, são forçados a se unirem quando sua disputa acirrada pelo posto de aluno mais assustador da turma foge ao controle e eles acabam sendo expulsos da faculdade. Divertida Mente (Inside Out, 2015, EUA, 95 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Pete Docter, Ronnie Del Carmen. Com a mudança para uma nova cidade, as emoções de Riley, que tem apenas 11 anos de idade, ficam extremamente agitadas. Uma confusão na sala de controle do seu cérebro deixa a Alegria e a Tristeza de fora, afetando a vida de Riley radicalmente. O Bom Dinossauro (The Good Dinosaur, 2015, EUA, 93 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Peter Sohn. Depois que um evento traumático perturba o animado dinossauro Arlo, ele parte em uma jornada de volta para casa. No caminho, ganha um companheiro improvável: um pequeno humano chamado Spot. Procurando Dory (Finding Dory, 2016, EUA, 97 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Andrew Stanton, Angus MacLane. Um ano após ajudar Marlin a reencontrar seu filho Nemo, Dory relembra sua amada família. Com saudades, decide fazer de tudo para reencontrá-los. Ela acaba encontrando amigos do passado e caindo nas perigosas mãos dos humanos. Carros 3 (Cars 3, 2017, EUA, 102 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Brian Fee. Durante mais uma disputa eletrizante nas pistas, o campeão Relâmpago McQueen acelerou demais e acabou perdendo o controle e alterando sua vida para sempre. O acidente foi tão grave que McQueen talvez precise se aposentar de vez. Viva: A Vida é uma Festa (Coco, 2017, EUA, 105 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Lee Unkrich, Adrian Molina. O filme conta a história de Miguel, um menino mexicano que sonha ser um músico famoso, mas sua família proíbe a música em sua vida. Ele acaba entrando na colorida Terra dos Mortos, onde precisa encontrar um parente falecido para obter a bênção da família e realizar seu sonho. Os Incríveis 2 (Incredibles 2, 2018, EUA, 118 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Brad Bird. A família Pêra enfrenta novos desafios quando Helena é escolhida como líder de uma campanha para trazer os super-heróis de volta. Enquanto isso, Beto fica em casa cuidando das crianças, incluindo o bebê Zezé, que começa a manifestar seus próprios poderes. Toy Story 4 (2019, EUA, 100 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Josh Cooley. Woody, Buzz Lightyear e o resto da turma embarcam em uma viagem com Bonnie e um novo brinquedo chamado Garfinho. A aventura logo se transforma em uma reunião inesperada quando um ligeiro desvio de Woody o leva ao encontro de um amigo há muito tempo perdido e um antigo amor. Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica (Onward, 2020, EUA, 102 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Dan Scanlon. No mundo em que criaturas mitológicas não dependem mais da magia para viver, dois irmãos elfos recebem de seu falecido pai um cajado de bruxo, capaz de trazê-lo de volta à vida. Inexperientes, Ian e Barley não conseguem executar o feitiço como desejavam e acabam invocando seu pai pela metade, precisando então concluir uma longa jornada em busca de reverter o feitiço. DOCUMENTÁRIO A História da Pixar (The Pixar Story, 2007, EUA, 87 minutos, Cor, Livre). Dirigido por Leslie Iwerks. Com John Lasseter, Brad Bird, John Musker. O estúdio Pixar nasceu em 1986, quando uma subdivisão da Lucasfilm foi comprada por Steve Jobs, da Apple. Este filme conta a trajetória do estúdio por meio de vários depoimentos de colaboradores.



SERVIÇO Período: de 4 a 30 de outubro de 2023 Preço: R$10,00 (inteira), R$5,00 (meia), sessões acessíveis e atividades paralelas gratuitas Endereço: Rua Álvares Penteado, 112 – Centro Histórico, São Paulo – SP. Funcionamento: Aberto todos os dias, das 9h às 20h, exceto às terças. Entrada acessível: Pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida e outras pessoas que necessitem da rampa de acesso podem utilizar a porta lateral localizada à esquerda da entrada principal. Informações: (11) 4297-0600. Estacionamento: O CCBB possui estacionamento conveniado na Rua da Consolação, 228 (R$14,00 pelo período de 6 horas - necessário validar o ticket na bilheteria do CCBB). O traslado pela van do CCBB é gratuito para o trajeto de ida e volta ao estacionamento e funciona das 12h às 21h. Transporte público: O Centro Cultural Banco do Brasil fica a 5 minutos da estação São Bento do Metrô. Pesquise linhas de ônibus com embarque e desembarque nas Ruas Líbero Badaró e Boa Vista. Táxi ou Aplicativo: Desembarque na Praça do Patriarca e siga a pé pela Rua da Quitanda até o CCBB (200 m). Van – Ida e volta gratuita, saindo da Rua da Consolação, 228. No trajeto de volta, há também uma parada no metrô República. Das 12h às 21h.


Sobre o CCBB SP: Centro Cultural Banco do Brasil São Paulo O Centro Cultural Banco do Brasil em São Paulo, iniciou suas atividades há mais de 20 anos e foi criado com o objetivo de formar novas plateias, democratizar o acesso e contribuir para a promoção, divulgação e incentivo da cultura. A instalação e manutenção de nosso espaço em um prédio, em pleno centro da capital paulista, reflete também a preocupação com a revitalização da área, que abriga um inestimável patrimônio histórico e arquitetônico, fundamental para a preservação da memória da cidade. Temos como premissa ampliar a conexão dos brasileiros com a cultura, em suas diferentes formas. Essa conexão se estabelece mais genuinamente quando há desejo de conhecer, compreender, pertencer, interagir e compartilhar. Temos consciência de que o apoio à cultura contribui para consolidar sua relevância para a sociedade e seu poder de transformação das pessoas. Acreditamos que a arte dialoga com a sustentabilidade, uma vez que toca o indivíduo e impacta o coletivo, olha para o passado e faz pensar o futuro. Com uma programação regular e acessível a todos os públicos, que contempla as mais diversas manifestações artísticas e um prédio, que por si só já é uma viagem na história e arquitetura, o CCBB SP é uma referência cultural para os paulistanos e turistas da maior cidade do Brasil.



fonte: Sinny Assessoria e Comunicação

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page