top of page
  • Foto do escritorJu Puccia

Canal 42 na primeira edição do Summer Breeze Brasil! (Dia 1)

Atualizado: 26 de jan.

Venho aqui contar pra vocês como foi a minha experiência na primeira edição do festival alemão Summer Breeze aqui no Brasil! (Dia 1, se não a matéria vai ficar imensa)


Summer Breeze 2023

O primeiro dia do festival contou com a apresentação das bandas: Voodoo Kiss, Benediction, João Gordo Brutal Brega, Marc Martel, Shama + Viper + Felipe + Rafael, Crypta, Skid Row, Sepultura, Perturbator, Lamb of Gob, Stone Temple Pilots, Accept, e Blind Guardian, nos palcos Hot, Ice e Sun, acessados pela compra da Pista Comum, e shows somente com acesso à compra do Wave Stage as apresentações do segundo episódio do documentário do André Matos, Tuatha de Danan, palestra com Bruce Dickinson, Apocalyptica, entre outras coisas.


Quem vos fala chegou na hora do show do Benediction, e logo na estação da Barra Funda já dava para ouvir o barulho. Várias matérias relatam a reclamação dos vizinhos da área sobre a altura do som "insuportável" que estava lá no Memorial da América Latina. Paciência pra eles!



canal 42 ju no summer breeze 2023

Logo depois já fui correndo pro show do Crypta, minha banda nacional preferida, e claro, foi um showzasso! Crypta tem sempre uma performance incrível e dessa vez não foi diferente!



canal 42 ju no show do crypta summer breeze

Depois fomos nos preparar para o show do Skid Row, e nesse meio tempo, estava tendo o show do Viper/Angra/Shaman/etc, que não fazíamos questão de ver por motivos de já termos visto milhares de vezes, por não ser o André, nem o Edu, nem o Lione, a vibe da banda não estar boa devido às brigas políticas, etc, etc, mas já que estávamos lá... Devo dizer que o único som que prestou foram as três músicas do Viper que tocaram, mas o Angra/Shaman... Acabou que nosso sexto sentido estava certo, os shows foram terríveis...O próprio Alírio (o vocalista) admitiu que eles não ensaiaram, provavelmente eles não se encontravam faz tempo antes daquele dia, e o show foi uma catástrofe. Obviamente, o Confessori não foi... Enfim... Erraram as letras, perdiam o ritmo, erravam as notas...Se era pra ser uma homenagem para o André.... Desculpa André... E adeus Shaman.


Foto: Diego Padilha

E chegou a hora de ver o Skid Row e matar a curiosidade: Skid Row precisa do Sebastian Bach? E a resposta é ABSOLUTAMENTE NÃO!

O novo vocalista do Skid Row: Erik Grönwall definitivamente entregou tudo e mais um pouco promovendo o primeiro lançamento de um novo álbum da banda desde 2006, "The Gang's All Here" (2022), e os veteranos da banda também não deixaram de entregar uma super performance suando a camisa também! Se você deixou Skid Row pra lá, vale dar outra chance! Vai por mim!


Foto: Stephanie Hahne/TMDQA

A Câmera do meu celular é muito ruim, por isso tô pegando fotos de outras pessoas, desculpa gente!


Bom depois do Skid Row, não vi nenhuma outra banda até Blind Guardian, aproveitei para dar uma volta e olhar o restante do festival e dar uma descansada.

Via feirinha Geek, que nada mais era que um espaço de vendas que nem uma feira de eventos normal, as lojinhas de merchan vendendo camisetas, CDs, etc, com preços exorbitantes, a Horror Expo que tinham exposições de itens de filmes de terror, alguns cosplay de Pinhead, Piramidehead, etc, a área de descanso era bem espaçosa, com lugar pra sentar e tirar foto (os bancos eram bambos, tinha que tomar cuidado pra sentar), e lá no fundo era o acesso ao Wave Stage. Tinha também o Espaço Kids, que ouvi dizer que era super legal e super tranquilo para deixar as crianças enquanto os pais curtiam o show. O banheiro lá do fundo era bom, as vezes que fui estavam limpos e tinham papel, mas os químicos lá perto do papel, só por Deus... Nojentos, sem condição...O cheiro ia para a pista, você via os shows com aquele cheiro horrível no nariz...Providências devem ser tomadas no próximo. Além disso, a produção de som não era das melhores, várias e várias vezes pudemos notar falhas nos shows e algumas até graves que ferraram músicas praticamente inteiras das bandas (vide Grave Digger no post do Dia 2). Essas são as duas reclamações que tenho: banheiros fedidos demais perto do pista e técnicos de som tendo erros de produção primários para um festival dessa estirpe.


Pois bem, senhores. Chegou a hora de fechar o evento, e com chave de ouro com o show do BLIND GUARDIAN!


E antes do show começar, tivemos a aparição da patrocinadora do evento, presencialmente, ela esteve lá, Lilith! A vilã do jogo Diablo V, futuro lançamento da Blizzard!




E agora, o headliner do primeiro dia do evento:



Foto: MH Arts

Bom, esse é o meu sexto show do Blind Guardian, e sempre parece que é o primeiro, pois eu sempre me emociono. A energia desse show é incrível! Hansi Kürsch e seu vocal rasgado, seu carisma e sua energia é contagiente! Seguido pelos outros membros da banca, nada temos a reclamar! É sempre um espetáculo! O show foi a comemoração de 20 anos de lançamento do CD icônico Somewhere Far Beyond, tocado na íntegra, mas não deixando também de tocar as obrigatórias: "Majesty", "Valhalla", Lord of the Rings", "Mirror Mirror", "Nightfall", "Imaginations From the Other Side" e "Nightfall, Time Stands Still (At the Iron Hill)" (não nessa ordem).

E mais! Hansi prometeu que voltará ao Brasil em breve!

Aqui vai um pouco eu passando vergonha pra vocês:


Música: Mirror Mirror



Música: Valhalla


Nos vemos na segunda parte da matéria!


Por: Ju Puccia





1 Comment

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
Juliana Puccia de Oliveira
Juliana Puccia de Oliveira
May 05, 2023
Rated 5 out of 5 stars.

😍

Like
bottom of page