top of page
  • Foto do escritorRicardo Figaro

Aisles, do Chile, lança o sofisticado 5º disco, Beyond Drama


A banda de rock chilena Aisles, referência de rock prog contemporâneo da América Latina, acaba de lançar o quinto e aguardado novo disco de estúdio, Beyond Drama. O lançamento mundial do álbum, no streaming e em CD, acontece pelo selo norte-americano Presagio Records.


Ouça Beyond Drama nas plataformas de streaming clicando AQUI


Após a notável mistura de metal com tons progressivos de seus primeiros quatro álbuns de estúdio, Aisles dá mais um passo em frente com Beyond Drama, um álbum ambicioso, retumbante e eclético em sua mais pura expressão.


Os chilenos de Santiago conseguiram uma produção excepcional devido a sua sofisticação, qualidade instrumental e narrativa, em que não faltam acenos ao pop e à eletrônica.


São nove temas reunidos em uma proposta de escala internacional, eletrizante, sombria e com muita melodia que, sem dúvida, os distingue dos seus pares e os reafirma como a banda progressiva sul-americana mais importante das últimas duas décadas.


Beyond Drama, como poucos discos deste lado do continente, não deixa detalhes para o aleatório.


“Nosso maior desafio foi tentar não fazer disso uma demonstração de virtuosismo, porque isso é muito frio para nós”, afirma Germán Vergara, guitarrista, tecladista e segunda voz. “Queríamos dar muita atenção às melodias e isso tem sido uma característica nos corredores desde o início”.

Mais do que exibições virtuosas excessivas, Aisles aposta na excelência instrumental que lhes deu o merecido reconhecimento na Europa e nos Estados Unidos; este é um álbum arriscado e, por vezes, inclassificável, que percorre atmosferas rítmicas misturado com explosões de extrema escuridão sem nunca perder o apego à melodia (“Megalomania”, “Disobedience”) e até flerta com riffs pesados (a extensa "The Plague").


Segundo Germán, “Beyond Drama” é um álbum de crise.


"Durante o processo composicional estávamos interpretando uma crise de polarização, de uma pandemia, de uma certa desolação pelo confinamento”, reflete. “Não foi necessariamente uma crise de grupo, mas de que precisam buscar mais e quando se depara com as expectativas, considera-se que o lugar onde chegou está abaixo das expectativas.”

No universo musical existe uma regra não escrita que sustenta que o quinto álbum de um conjunto é o mais ambicioso, aquele que ratifica todo o trabalho anterior com maturidade e desenvoltura.


Em sintonia, e apesar de já terem ultrapassado duas décadas desde a sua formação, Aisles não dá sinais de parar o motor. Durante este 2023 eles planejam fazer uma turnê América Latina e uma edição internacional de "Beyond Drama" é esperada.


Tracklist


1.Fast (4:38)

2.Megalomania (6:25)

3.Thanks to Kafka (4:18)

4.Disobedience (7:18)

5.Time (A Conversation with My Therapist) (6:40)

6.The Plague (11:07)

7.Surrender (6:45)

8.Needsun (2:10)

9.Game Over (6:27)




Relação com o Brasil


O baterista Felipe Candia fala sobre a relação com o Brasil:

"Já toquei várias vezes no Brasil e adoro que a cultura local respire em todas as cidades. Minhas bandas preferidas do Brasil vão do Sepultura ao guitarrista Yamandu Costa e clássicos como Tom Jobim e Toquinho, que nos influenciaram muito".

Germán Vergara, o guitarrista, acrescenta:

"Nossa história com o Brasil começou quando formamos a banda - o primeiro tecladista era brasileiro. Tem artistas que me marcaram muito, Egberto Gismonti, Hermeto Pascual, Elis Regina, a riqueza harmônica da música brasileira e sua sofisticação muitos nos marcaram".

A Banda

De Santiago, do Chile, e agora com cinco álbuns de estúdio, Aisles se tornou uma das bandas progressiva sul-americana mais importantes das últimas duas décadas. Suas melodias intrincadas e abertura sonora refletem uma abordagem musical incomparável.

O Aisles já se apresentou na América do Norte, América do Sul e Europa, e já tocou por diversas regiões do Chile, abrindo para bandas icônicas como Marillion e Focus.

Em 2005, lançaram o álbum de estreia, intitulado "The Yearning", com prensagem em CD no Chile e nos Estados Unidos, e elogiado pelo trabalho melódico elegante e delicado, especialmente em canções épicas como "The Wharf that Holds His Vessel" e "Cinza".

Em 2009, o segundo álbum, "In Sudden Walks", inspirado no teatro e na literatura clássica, foi indicado para Melhor Álbum Estrangeiro no Prog Awards na Itália.

A banda também participou da 11ª edição do Festival de Rock Progressif Crescendo, na França.

O terceiro trabalho, “4:45 AM”, que investigou a solidão do ser humano, foi publicado em 2013. Recebeu ótimas críticas e foi classificado entre os melhores álbuns daquele ano em inúmeras publicações especializadas em rock progressivo pelo mundo.

“Hawaii” (julho de 2016) é o quarto álbum, duplo conceitual, que narra a vida da humanidade no espaço após a destruição da Terra. Foi eleito entre os melhores álbuns do ano por veículos de comunicação como Prog (Inglaterra), NeoProg (França), Headbangers Latinos (México), Aural Moon (EUA) e Rockaxis (Chile). O sucesso do álbum permitiu que fizessem turnês pela Europa, Estados Unidos e México.

Em 2018, como encerramento do ciclo de “Hawaii”, o Aisles publicou o EP “Live from Estudio del Sur”, complementado com quatro vídeos gravados ao vivo que se encontram no YouTube.

Após a saída de seu vocalista original, Sebastián Vergara, no final daquele ano, o Aisles apresentou em setembro de 2020 seu novo vocalista, Israel Gil, com quem reiniciou sua constante evolução artística publicando “Smile of Tears”, uma nova versão de a música do álbum "In Sudden Walks".

Após, Beyond Drama, o Aisles apresentará ainda sua nova formação, com três novos integrantes.


Mídias Sociais


Fonte: Tedesco Mídia

9 visualizações0 comentário
bottom of page