top of page
  • Foto do escritorRicardo Figaro

3 em cada 5 jogadores não protegem suas contas

Jogadores em todo o mundo são alvos de diversos golpes que buscam roubar credenciais, dados financeiros e informações pessoais. Saiba quais são as táticas usadas e como se proteger


3 em cada 5 jogadores não protegem suas contas

Segundo o novo levantamento da Kaspersky, 63% dos gamers admitem que as suas contas não estão adequadamente protegidas. A pesquisa também observa que 33% tiveram suas contas hackeadas nos últimos dois anos. Além disso, páginas de influenciadores foram os alvos mais comuns (50% globalmente), com 57% dos principais influencers de games também sendo alvos no mesmo período. No Dia do Gamer, a Kaspersky oferece dicas para evitar que eles sejam vítimas de ataques. Existem inúmeras maneiras de acessar dados pessoais por meio de programas e vírus. Por exemplo, trojans podem roubar uma grande variedade de informações, o ransomware pode ser usado para criptografar dados e solicitar um resgate e os keyloggers extraem dados que os usuários digitam no teclado. Os jogadores podem cruzar com essas ameaças nas redes sociais por meio de propagandas disfarçadas, em sites falsos que oferecem o download de novos patches, postagens na comunidade e nas descrições de vídeos do YouTube. Nestes vídeos, por exemplo, é provável que, se a conta do influenciador tiver sido hackeada ou for muito recente, arquivos maliciosos podem ser incorporados ao conteúdo que a vítima procurava na rede social. Além disso, nos próprios vídeos, os autores podem falar sobre sites de jogos de aposta ou lojas de skins normais que prometem benefícios raros e caros, mas por um valor baixo. Neste caso, ao realizar o pagamento, você corre o risco de perder dinheiro, sem cadastrar seus dados para o pagamento. Para enganar jogadores mais experientes, os golpistas usam táticas mais sofisticadas. Um método comum é a criação de sites de phishing que imitam jogos populares com o objetivo de roubar a conta e os dados do jogo da vítima. Outra tática é pedir ao jogador que responda a um quiz online “Não sou um robô” em troca de um prêmio, como, por exemplo, o último iPhone ou um PlayStation 5. Porém, para recebê-lo, a vítima deverá pagar uma pequena “comissão”, que, quando realizada, acaba comprometendo o cartão do banco – mesma tática utilizada no golpe da série The Last of Us. Também neste ano, os cibercriminosos aprenderam a imitar lojas de jogos populares como CS:GO, PUBG e Warface. Para conseguir uma boa skin por um preço baixo, as vítimas inserem suas credenciais do Steam ou, até mesmo, credenciais de redes sociais como Twitter (agora X) ou Facebook. Assim que inserem esses dados, sua conta cai diretamente nas mãos dos cibercriminosos, e todas as suas skins e outros itens são vendidos para outros jogadores. Como parte do Dia do Gamer, a Kaspersky preparou algumas dicas para que todos os tipos de gamers possam se proteger:

  • Use senhas fortes: uma única para cada conta. Dessa forma, mesmo que uma de suas contas seja invadida, as demais não correrão perigo. Um gerenciador de senhas o ajudará a criar senhas fortes e a lembrá-las.

  • Proteja todas as suas contas com autenticação de dois fatores.

  • Use um cartão virtual e recarregue-o com o valor exato apenas no momento da compra.

  • Lembre-se de que parece bom demais para ser verdade, mas provavelmente não é. Use o bom senso e evite a tentação de lucrar barato com seu jogo.

  • Proteja seu computador com uma solução de segurança confiável, como o Kaspersky Security Premium, que funciona com Steam e outras plataformas de jogos. Além disso, oferece Modo Gamer, que suspende atualizações do banco de dados de antivírus, verificações agendadas e notificações, mas a proteção continua funcionando em segundo plano. Isso significa que seu sistema está protegido contra qualquer malware; seus dados pessoais ainda são monitorados quanto a vazamentos; e todos os links que você acessa são verificados em busca de golpes e phishing. Sobre a Kaspersky A Kaspersky é uma empresa global de cibersegurança e privacidade digital fundada em 1997. O seu profundo conhecimento do panorama de inteligência de ameaças e a sua experiência leva à criação contínua de soluções de segurança e serviços para proteger as empresas, infraestrutura críticas, Governos e consumidores por todo o mundo. O portfólio de segurança da empresa inclui a solução líder de proteção para endpoint e um vasto número de programas e serviços de segurança especializados – que incluem soluções de Ciberimunidade – que visam combater ameaças digitais mais sofisticadas e em permanente evolução. Atualmente, mais de 400 milhões de utilizadores estão protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e a empresa ajuda cerca de 220.000 clientes corporativos a proteger o que lhes é mais importante.

fonte: JeffreyGroup Brazil

0 visualização0 comentário
bottom of page